A IDEIA DE BOMBEIRO NO ACRE

Com a instalação do Governo Provisório do Estado Independente do Acre, Luiz Galvez Rodrigues Arias – Chefe do Governo Provisório, através do Decreto nº 07, na data de 17 julho de 1899 que versava sobre vários departamentos, entre eles o de justiça, criou o Corpo de Bombeiros.

OS PRIMEIROS SERVIÇOS DE COMBATE A INCÊNDIO

A existência do serviço de extinção de incêndios é paralela a do serviço de Polícia. Em 01-01-1921, as Companhias Regionais de Polícias foram criadas com a missão de policiar a região e por ocasião dos incêndios, aquela tropa era acionada e, utilizando os meios que dispunha como: pá, enxada, balde d`água, areia e outros meios de fortuna, extinguiam as chamas e evitavam sua propagação, retiravam bens materiais e socorriam vítimas. Teve como primeiro Comandante, o Major Duarte de Menezes – Comandante da Companhia Regional de Polícia do Alto Juruá.

DATA DE CRIAÇÃO

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre, teve sua regulamentação de criação através do decreto número 154, de 28 de março de 1990, com vigência retroativa a 02 de abril de 1974 juntamente com a Polícia Militar e sua criação organizacional através da lei Complementar nº 02, de 04 de abril de 1974, (Lei de Organização Básica da PMAC) na seção II, art. 31 – dispunha: “O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar será assim organizado: Comando e Unidade Operacionais”. Naquela oportunidade composto por policiais militares, formando dentro da Polícia Militar um pelotão para combate à incêndios.

No período em que era parte orgânica da Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre caminhou vagarosamente e com dificuldades, não pelo fato de ser orgânico à PMAC, mas, pela conjuntura político-administrativa que o colocava em uma espécie de ostracismo, pouco aparecendo como instituição que exercia um fundamental papel no atendimento à população de nosso Estado. Aliado a isso, o Estado do Acre não apresentava grandes índices de desenvolvimento e progresso. O que em muito dificultava a participação governamental em todos os setores, sejam eles saúde, educação e segurança, por exemplo. A estrutura do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre apresentava-se incipiente em todos os aspectos. Com um efetivo muito reduzido e pouco especializado na atividade fim do Corpo de Bombeiros, traziam grandes dificuldades ao desenvolvimento das ações a ele inerentes. 

Assim permaneceu até 18 de dezembro de 1991, quando se emancipou da PMAC.